Procurador Cristão é acionado na justiça por ”orar e jejuar”

PUBLICIDADE

O partido dos trabalhadores nitidamente são ”anticristos”, pois vira e mexe eles tentam impedir a livre manifestação do pensamento cristão de expor suas idéias e pensamentos.

Dessa vez o alvo foi o procurador da operação lava-jato, Dallagnol, que expôs publicamente um pensamento cristão em suas redes sociais, e é acusado por dois patetas, Paulo Pimenta (RS) e Wadih Damous (RJ), ambos petistas, de “fazer proselitismo político religioso nas redes sociais”

PUBLICIDADE

O coordenador da força tarefa da Lava-Jato disse que iria fazer “jejum e oração”  durante o julgamento do habeas corpus do Ex-presidente Lula no STF na data de hoje, 04, Quarta-feira.

Isso foi motivo para dois parlamentares abrirem representação contra o Procurador, dizendo que ele descumpriu o ”código de ética”.

PUBLICIDADE

Para os petistas a atuação do procurador nas redes sociais deveria ser (censurada) porque ele   “lança os mais diversos comentários” em suas contas particulares “como se fosse um influenciador digital, com atuação semelhante à de youtubers e blogueiros”.

Ora, é como se nós brasileiros não pudéssemos expor nossa opinião publicamente em nossas próprias redes sociais. É isso que esse partido quer trazer ao Brasil, uma ditadura totalitarista anticristã e de esquerda – aquela que impede todos de expor suas opiniões publicamente.

PUBLICIDADE

Escrito por Raquel M.