Pastor que foi preso por pedofilia, põe a culpa no demônio

PUBLICIDADE

O pastor Gilmar Silva Porto foi preso no município de Caetité, acusado de pedofilia, a polícia informou que as vítimas dos abusos, são garotos com idade entre 13 e 17 anos, e são de diversas cidades do país.

O pastor de 35 anos utilizava um perfil nas redes sociais e também aplicativos para trocar mensagens, e também a troca de fotos com os adolescentes que a polícia suspeita, serem íntimas. A investigação que foi realizada pelo Serviço de Inteligência das polícias Civil e Militar, durou quase quarenta dias e só começou por causa da denúncia do tio de um dos garotos de 13 anos, ao Conselho Tutelar. Em depoimento o pastor confessou que se aproximou dos rapazes, mas que tudo não passava de uma brincadeira inofensiva.

PUBLICIDADE

Pastor Gilmar foi detido na residência dele, após um mandado de busca e apreensão. Além da apreensão de um veículo Fiat Palio, eletrônicos como: computadores, pen-drives e cartões de memória com fotos e vídeos de meninos nus. Os aparelhos passarão por uma investigação para ver se entre esses conteúdos tem alguma pornografia infantil. As vítimas e seus parentes serão ouvidos a partir da próxima semana. No depoimento à polícia, Gilmar disse que “estava possuído pelo demônio”. Ele foi indiciado e deve cumprir pena prevista de 3 a 6 de prisão.

De acordo com o site Sudoeste Bahia, o caso segue sendo investigado e a polícia acredita que novas vítimas possam aparecer depois que a prisão do suspeito foi divulgada.

PUBLICIDADE

Não é novidade escândalos envolvendo líderes religiosos acusados de abusar sexualmente de crianças. Triste é saber que no Brasil esses casos têm crescido assustadoramente.

No Brasil ficou demonstrado que, nos últimos cinco anos, o número dos casos de violência sexual contra crianças aumentou 22% nos registros oficiais de São Paulo. É um quadro chocante. Todos os dados provam que esse mal tenebroso cresce e se alastra assustadoramente no mundo, aumentou muito com a popularização da internet e fazem vítimas em todos os setores, inclusive os religiosos: não só no catolicismo, é muito importante que se diga.

PUBLICIDADE

Escrito por Redator