Na Espanha Premiê socialista se recusa a jurar sobre a bíblia durante sua posse

PUBLICIDADE

Um caso inusitado aconteceu na Espanha. Pela primeira vez na história do país um Premiê tomou posse e se recusou a fazer juramento sob a Bíblia sagrada. Pedro Sánchez não quis os símbolos cristãos e fez jura de lealdade apenas diante da Constituição espanhola.

O Premiê quebrou o protocolo que foi adotado por todos os ministros em 1975 quando a democracia foi restaurada e definitivamente a Bíblia não fez parte de seus juramentos.

PUBLICIDADE

“Prometo, por minha consciência e honra, cumprir fielmente as obrigações do cargo de presidente do Governo, com lealdade ao rei, e guardar e fazer cumprir a Constituição como norma fundamental do Estado, assim como manter segredo das deliberações do Conselho de Ministros”, leu Sánchez, enquanto apoiava a mão direita num exemplar da Constituição de 1978.

Sánchez se define como um ateu e até onde se sabe, ele é um grande defensor do fim do ensino religioso em qualquer colégio público. Pedro tem em sua visão que o estado deve ser laico e por isso não se deve vincular a qualquer religião que seja.

PUBLICIDADE

Em 2014 foi feita uma mudança pela Casa del Rey e por isso foi possível ao ministro ter a liberdade de optar por realizar suas juras sem a presença de qualquer objeto religioso. Porém, vale lembrar que os últimos governantes sempre optaram por manter a Bíblia e o crucifixo ao alcance, por tradição.

Repercussão nas redes sociais

Nas redes sociais houve um grande burburinho por causa dessa atitude. Religiosos do país inteiro se mostraram indignado com o fato de Sánchez ter se recusado a jurar sob a Bíblia. Muitas pessoas consideraram que isso foi uma grande afronta as pessoas de fé. Por outro lado, um grande grupo de pessoas defenderam a liberdade de escolha e consideraram que Pedro não fez nada de errado. Muitos internautas acreditam que ele será um ótimo ministro para o país espanhol.

PUBLICIDADE

Escrito por Redator