Milagre? Resgate emocionante da índiazinha que foi enterrada viva em Mato Grosso

PUBLICIDADE

Milagre? Resgate emocionante da índiazinha que foi enterrada viva em Mato Grosso

Após uma denúncia anônima de que uma criança recém-nascida havia sido enterrada sem passar pelo Instituto Médico Legal (IML), a polícia militar foi acionada e chegou ao local por volta de 22h (horário de Mato Grosso). Todos ficaram chocados com o que encontraram, a bebê ficou enterrada viva cerca de 6 horas numa cova de 50 centímetros – envolta por um pano.

PUBLICIDADE

“Um dos policiais começou a cavar com uma enxada, com muito cuidado e devagar, até que puxou um pano. Nisso, ele ouviu um gemido, quase um choro, como se a criança estivesse resmungando. Ele gritou ‘a criança está viva!’”, relatou uma policial ao G1.

O vídeo mostra o resgate emocionante da criança que foi levada às pressas por uma ambulância ao hospital da cidade para receber oxigenação e os primeiros atendimentos na Unidade de saúde. Depois, a bebê foi transferida de Canarana para o Hospital Regional de Água Boa, a 736 km de Cuiabá, onde os exames de Raio-X mostraram que a pequena teve um afundamento no crânio.

PUBLICIDADE

Em depoimento, a bisavó, Kutsamin Kamayura, de 57 anos, disse que a mãe da índiazinha é uma adolescente de 15 anos e deu à luz sozinha no banheiro de casa, enquanto os outros indígenas estava do lado de fora. Ela também relatou que o parto ocorreu por volta de meio-dia de terça-feira. Acreditando que que a recém-nascida estivesse morta, a enterraram no quintal, segundo a tradição indígena.

PUBLICIDADE

“Ela confessou que cortou o cordão umbilical do bebê e, por não ter chorado, ela acreditou que a menina estava morta. Ela fez o enterro do bebê na cultura deles, sem comunicar às autoridades”, disse o delegado Deuel Paixão de Santana, ao G1.

Os médicos disseram que o estado de saúde da criança é delicado, mas continua estável. O caso ainda está sendo observado e a avó se encontra detida preventivamente para melhor apuração das investigações. A Fundação Nacional do Índio (Funai) acompanha a situação com a família e a bisavó.

PUBLICIDADE

Você também acha que foi um milagre?Assistam ao vídeo do resgate e comentem.

Escrito por Redator