Garotinho de três anos perde a vida dormindo, após contrair catapora

Um garotinho, Bryan-Andrew filho de Jasmine Shortland, pegou catapora como uma criança comum, se queixava de dor no pescoço, além de inchaço, ele parecia bem. A mãe resolveu deixar o garoto junto com seu irmão que já tinha pegado a catapora, na casa da avó, ela tinha outro bebê e para que ele não fosse infectado também deixou os meninos maiores dormindo na casa de sua avó.

Mas ela estaria completamente errada. Desta vez, tudo se transformou em um pesadelo. Agora, a mãe quer alertar a todos os pais, a fim de ajudar a evitar que isso aconteça novamente. Jasmine e seu companheiro tinham tudo que podiam desejar, eram jovens, tinham três filhos lindos e uma vida inteira pela frente, mas eles não sabiam que iriam passar algo que nenhum pai e mãe merecem passar na vida.

Na manhã seguinte a avó de Bryan foi ao quarto para acordá-lo, mas o menino não respondia. Não importa o quanto ela tentasse ela não consegui acordar de maneira alguma o garoto.

Os paramédicos correram para o local, mas já era tarde demais. Bryan-Andrew estava morto.

PUBLICIDADE

“Na noite anterior ele estava correndo por aí. Estava feliz, rindo e brincando. Isso simplesmente não faz sentido”. Jasmine contou.

A mãe lembra claramente as últimas palavras que o filho lhe disse: “Eu te amo”.

A dor era inimaginável. A família não conseguia entender como seu filho poderia morrer de repente sem nenhum sintoma. Os médicos descobriram que Bryan-Andrew havia contraído uma forma rara e agressiva de streptococcal septicaemia.  Esse tipo de infecção pode causar envenenamento do sangue e pode deixar o infectado gravemente doente.

“Sem sintomas”

Como Bryan Andrew havia contraído a infecção? Quando ele coçava as feridas da catapora, é o que se parece.

Jasmine agora quer ajudar a aumentar a conscientização sobre esse perigo desconhecido da catapora e ela diz aos pais tomem cuidados mesmo que seja algo simples.

PUBLICIDADE