Evangélica que desfilou na ala do candomblé em escola de samba, é criticada por pastor ” Feitiçaria”

O impacto dessa notícia, gerou diversas reclamações entre as igrejas evangélicas, que de nenhuma forma toleram juntar as ambas religiões. Entretanto, essa notícia foi bastante criticada, e fez com que até o pastor Joaquim de Andrade professor de Teologia, Crenças, Comparadas, Filosofia da Religião e pesquisador de assuntos religiosos cerca de 30 anos, a falar sobre a polêmica.

O pastor Joaquim comentou sobre o que aconteceu, falou que é absolutamente contra em relação ao carnaval nos dias de hoje. É inaceitável esse carnaval que estamos vendo, repleto de desrespeito, e até obra de Feitiçaria”, disse Joaquim. Ele ainda relatou alguns pontos do que acha sobre o caso.

O líder religioso disse que” ” Na metodologia dessa instituição de carnaval, com o ritual do chamado candomblé, no ato de partida de santo, a partir do minuto em que o indivíduo ‘bolou’ um santo lá no palavreado deles, o individuo é nomeado um abiã, uma definição posta para os novatos na religião. Porém, o fazendo ser até filho de santo, é essencial a utilização de um colar, e até que esse objeto não for tirado, o novo membro só poderá se sentar no chão”.

Escrito por Wellington Pereira Da Silva

Sou redator de noticias relacionadas a TV e Famosos, Curiosidades, relacionamentos, receitas e saúde.