Após igreja declarar que casamento é somente união entre homem e mulher, ativistas gays fazem ameaças

Há um tempo, a Austrália vem debatendo a legalização do casamento homoafetivo, e a decisão deverá ser tomada em plebiscito, que já está em processo de votação desde 12 de setembro, se estendendo até o dia 7 de novembro.

Diante deste importante debate, a igreja decidiu por sua vez, expor a sua crença a respeito do assunto, e em resposta, recebeu ameaças de incêndio de ativistas homossexuais.

A igreja Bellbowrie Community Church, da cidade de Brisbane, fez uso de um letreiro em frente ao templo com o objetivo de manifestar a respeito da questão. Os dizeres da escritura foram as seguintes: “Deus instituiu o casamento entre um homem e uma mulher”.

A frase gerou bastante revolta entre o público homossexual, e em resposta à Bellbowrie Community Church, militantes LGBT lançaram ameaças ao patrimônio, além de ataques públicos.

PUBLICIDADE

John Gill, pastor da Bellbowrie declarou que desde então, a igreja vem recebendo ameaças, incluindo a de um incêndio ao templo, caso o letreiro não fosse removido. “Quero dizer, recebemos ameaças físicas e isso assustou alguns membros da igreja”, conta Gill.

Além do mais, o pastor da igreja ameaçada ressalta que a democracia vem sendo desrespeitada, uma vez que o plebiscito permite que todos com opiniões contrárias se manifestem, incluindo a liberdade religiosa.

“Muitos agora percebem que não é mais fácil manter e expressar um ponto de vista cristão na Austrália (…) Isso significa que os homossexuais têm o direito de falar o que pensam e qualquer um que não concorda com seus pontos de vista ainda deve respeitá-los e não abusá-los por expressar suas opiniões”, conta John Gill, frisando que outras igrejas estão com medo de colocar frases bíblicas em outdoors por conta dos ativistas LGBT.

Contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo

A igreja Bellbowrie não é a única que se posiciona contra o casamento homoafetivo no país. Desde o início do decisivo debate, vários líderes vêm se manifestado, dentre eles o pastor presidente da Hillsong Chuch, Brian Houston, que fez uso de um sermão para repudiar a homossexualidade, além de encorajar os devotos a votarem e expressarem aquilo que realmente creem a respeito do assunto.

 

PUBLICIDADE