Policial que resgatou a bebê indígena se emociona: “Passamos acreditar em milagres!”

O caso recente que tomou conta da internet nesta semana, emocionou a muitos pela garra da bebezinha, e também dos policiais que atenderam ao caso, como o major presente no resgate: “Passamos a acreditar em milagre”.

O caso revoltou a todos que souberam do acontecido. Uma bebê recém nascida, foi enterrada viva pela avó. A mãe da criança, de apenas 15 anos, teria se envolvido com um índio de outra etnia, e este seria o motivo da atitude tomada pela avó da criança.

A bebê ficou sumida por cerca de 7 horas, e após denúncias, foi resgatada. Os militares então começaram a cavar e os policiais perceberam o choro da criança e souberam naquele instante que ela estava viva. “Percebemos um choro vindo da terra e percebemos que tinha vida. Começamos a escavar mais rápido. Dali, nem aguardamos a chegada da ambulância e levamos o bebê imediatamente ao hospital”. disse um policial.

PUBLICIDADE

A menina que foi encaminhada ao hospital de Água Boa, onde teve no diagnóstico, duas fraturas no crânio e leve insuficiência respiratória, porém seu quadro era estável.

“Nunca acreditávamos que essa criança estava viva. Passamos realmente a acreditar em um milagre, pois ela ainda foi tirada com vida daquele buraco”, comemorou. um dos policiais.

A mãe da bebê deu a versão de que o bebê teria nascido falecido, e como tradição da etnia, a família enterrou. Porém a avó da criança deu a versão, de que o pai do bebê não queria assumir a criança e já estava morando em outra aldeia com outra mulher. Por conta das duas versões, as duas suspeitas foram presas e encaminhadas para a delegacia.

PUBLICIDADE

O caso foi registrado como homicídio doloso tentado, quando é a vontade livre e consciente de concretizar as elementares do tipo, de eliminar a vida humana, sem qualquer finalidade específica. A policia afirma que as investigações irão continuar.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE