Chulé de passageiro faz motorista capotar o ônibus no Quênia

Chulé de passageiro faz motorista capotar o ônibus no Quênia.

Existem situações que parecem até conto de carochinha, coisas que poderiam até ser engraçadas se não fosse o final trágico que envolveu a situação, é o caso que iremos contar que aconteceu no Quênia, parece até mentira, mas o fato aconteceu e o pior, deixando vítimas.

Um motorista capotou um ônibus por causa do terrível chulé de um dos passageiros, o motorista conduzia o ônibus numa estrada da região de Siaya, no Quênia. De acordo com o jornal local The Star, o acidente deixou 42 pessoas feridas e uma morta.

PUBLICIDADE

Thomas Ajua era um dos passageiros, ele disse que o condutor do ônibus perdeu a concentração ao discutir com o mecânico do veículo sobre o chulé exalado por ele, perdendo a direção do veículo e provocando assim o capotamento que terminou com um grande número de pessoas feridas e uma morta.

Um dos passageiros que não teve a identidade revelada contou que a última coisa que ele viu, foi quando o mecânico tirou o sapato do pé e deu ao motorista o sapato para que ele o cheirasse, então nesse momento ele ouviu o estrondo antes de acordar no hospital, contou o passageiro ferido.

PUBLICIDADE

Outras Testemunhas afirmaram que o ônibus chegou a sair da estrada antes de capotar completamente.

A comandante de tráfego do distrito de Siaya, Margaret Kariuki, informou que dois passageiros estão em estado crítico, estão muito machucados.

Segundo Margaret, o ônibus, com destino à capital Nairóbi, transportava 16 homens, 17 mulheres e 11 crianças; 44 pessoas contando com o motorista, todos presenciaram a discussão do homem do pé fedorento e o motorista.

PUBLICIDADE

Até o momento, tanto o motorista quanto o mecânico responsável pelo chulé estão desaparecidos. Os dois se evadiram do local, assim que aconteceu o acidente.

A polícia ainda busca os dois homens que desapareceram e fez um alerta a todos os motoristas para que observem com atenção às leis de trânsito e evitem acidentes, para que pessoas inocentes que dependem do transporte, não tenham suas vidas colocadas em risco por causa da imprudência dos profissionais ou até mesmo de outros passageiros.

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE